terça-feira, 16 de junho de 2015

CAMPI DE IMPERATRIZ INICIA MOBILIZAÇÕES DA GREVE NACIONAL

Começa hoje as atividades de greve nos campi de Imperatriz com uma assembleia geral que deve reunir professores de todos os cursos, servidores administrativos e alunos para discutir a agenda de debates, formação e cultural durante todo o período de greve, além de montar comissões para garantir a ocupação da universidade com uma vasta programação de atividades (minicursos, palestras, aulas públicas, participação de movimentos populares e sociais).

A comissão pela Defesa da Universidade Pública que vinha se reunindo para debater MP’s 664 e 665 e PL 4330 está também voltada a ajudar a construir um espaço de greve que sirva para formação da categoria dos professores e o debate que afeta diretamente o futuro dos docentes no ensino superior que são as políticas governamentais que levam à privatização do ensino. Professor Mário Riquelme do curso de Licenciatura em Ciências Humanas é enfático em afirmar “o processo que vejo aqui no Brasil é o mesmo que levou a privatização das universidades federais no meu país, o Chile”.

Para dialogar com a comunidade Imperatrizense, o Professor Salvador Tavares concedeu entrevista hoje pela manhã ao radialista Arimatéia Jr.(áudio com a entrevista abaixo) e reforçou a importância que a UFMA como universidade pública têm com a sociedade e com os filhos e os trabalhadores que estão se preparando para contribuir com sua força de trabalho qualificado para a produção de riqueza de nossa região e do nosso país, além de dizer que Greve não é momento de cruzar os braços, mais sim de fazer com que a UFMA seja um espaço de formação crítica, e esse momento de greve são ímpares para isso.

Assista ao vídeo onde o professor Salvador Tavares faz alguns esclarecimentos sobre a mobilização dos professores, técnicos administrativos e alunos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não veto comentário de ninguém, pois apenas os covardes se escondem por trás de um anonimato. Não seja você um.