sexta-feira, 27 de novembro de 2009

TRECHO DO DOCUMENTÁRIO "TRIBUNA DO GUETO"

video

O documentário propõe atuar como uma verdadeira tribuna popular, permitindo que a própria periferia fale sobre si, visto que as representações que se tem hoje sobre essas comunidades surgiram a partir de análises preconceituosas e sensacionalistas.
Nessa perspectiva, o documentário permitirá que a periferia possa, além de opinar sobre as causas da violência, também, demonstrar à sociedade que nas periferias residem pessoas que são historicamente excluídas de quase tudo que se configura como essencial para o desenvolvimento humano.

Autor e Diretor: Antonio Carlos Pinheiro

Direção e Fotografia: Alexandre Almeida 99 8129-6607

sábado, 21 de novembro de 2009

Atuação do PSOL nas eleições de 2010

Tendo vivido a experiência da participação direta na “disputa” eleitoral nos anos de 2006 e 2008 e a aproximação do pleito de 2010 no qual temos a tarefa de mais uma vez propagar propostas mais definidas para tirar nosso maranhão do atraso continuar na defesa ideológica da alternativa socialista à classe trabalhadora.
Tenho refletido muito na forma que precisaríamos ocupar este espaço, que será de aproximadamente 1min e 45 segundos, mas que nos traga um saldo positivo no que diz respeito ao reconhecimento dos pares de nossa classe aos nomes que venham a cumprir este papel.
Identificar um tema foco, direcionado ao perfil dos nomes na disputa – aos cargos de senador, deputado federal e estadual -, se mostra a estratégia mais racional. Cada um focalizando num tema necessário de discussão aos maranhenses, extraído de um plano de PODER DA CLASSE TRABALHADORA AOS MARANHENSES e concentrados na figura do candidato maior da legenda, o Governador.
A aliança com o PSTU é de essencial importância, pois demonstrará uma maturidade do partido e a demonstração aos de esquerda autênticos, que por ventura estejam em siglas já abraçadas pelo capital, mas que pessoalmente não concordam com tal, desde que reconheçam que só se juntando àqueles que não acreditam no reformismo como a saída para os maranhenses.
Os militantes que possam vir defender alianças com partidos reconhecidamente de direita – como o PV e outras siglas nanicas moralmente – com o argumento que seria nossa saída do “isolamento” – para mim é pressa de pôr em prática seu desejo intimo de estar de braços dados ao poder de direita. Esse tipo saída não fará parte da defesa de partido que defendi até hoje.
Defendemos a idéias de uma discussão profunda em apresentarmos todos os nomes do partido nessa tarefa, para deixar claro aos militantes que é neste momento – o de construção – que mais o partido necessita da dedicação de seus filiados e que os frutos da dedicação dos mesmos sejam reconhecidos por todos.
Em Imperatriz vejo a repetição, mais uma vez, da omissão de valorosos militantes por questões familiares e/ou profissionais, como se no capitalismo um dia terão tal conforto, e quando este dia chegar terão um resultado eleitoral expressivo. Enquanto isso projetos pessoais se incorporam no seio do partido, como se aquele que vem com esse projeto fique após ver o resultado nas urnas.
A questão econômica deve ser nosso único obstáculo, mas com um planejamento dessa militância articulada superemo-lo para que tenhamos alcançado nosso objetivo maior – formarmos uma vanguarda de esquerda com a participação dos trabalhadores em todos os 217 municípios de nosso estado.
Wilson Leite
Trabalhador Assalariado
Presidente do PSOL de Imperatriz

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

MARANHÃO: O PRIMEIRO ESTADO DO NORDESTE

PRÉ-CANDIDATO À PRESIDENCIA PELO PSOL visita São Luís nesta segunda feira 16/11

São Luís foi a primeira capital a receber a visita do pré-candidato à Presidência da República, Plínio Arruda Sampaio (PSOL-SP). Plínio chega na madrugada desta segunda-feira, 16/11 e permanece por todo o dia na capital do estado.

Às 18h, no Sindicato dos Bancários, será realizada uma plenária com militantes do PSOL e dos movimentos sociais de esquerda, em que será debatido o Projeto Socialista para o Brasil, enfatizando os problemas e conseqüências da crise financeira que vem atingindo os setores da sociedade, bem como da classe trabalhadora na sua totalidade.

A visita de Plínio também marca o lançamento da pré-candidatura de Saulo Governador do Maranhão, a ser definido no próximo Encontro Estadual de 28 de novembro. O nome de Saulo tem sido discutido por diversos setores do PSOL-MA e conta com a pré-disposição do próprio camarada, o que é um fator significativamente determinante diante dos desafios de constituir-se um grande embate contra as investidas neoliberais dos grupos que projetam uma bipolarização tanto nacionalmente (PT/PMDB versus PSDB/DEM) como regionalmente (sarneístas do PV/PMDB/PTB/DEM versus balaios às avessas do PDT/PT/PPS/PSB/PC do B).

As candidaturas de Plínio Presidente e Saulo Governador representam uma busca pela aliança com movimentos sociais de esquerda ou mesmo uma tentativa de reaver a tessitura revolucionária dos movimentos sociais que têm sido cada vez mais desgastadas pelas facetas de unir-se ao que é melhor pra fugir do isolamento. O que alguns remetem a um isolamento pode ser entendido sim, como tentativa mínima de reanimação das frentes de rupturas cada vez mais travestidas em cooptações burguesas. A entrega de histórias e legados à lógica de vendagens de siglas proporciona cada vez mais a descrença e desânimo que muitos tem quanto ao papel da esquerda nos dias atuais. É diante disso que o resgate da coerência e da contra-proposta das condições estáticas da sociedade.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

BLOG CARLOS LOPES, MAIS UM CANAL DE DEBATES

Visitanto um blog que foi criado recentimente encontrei um comentário do colaborador para o debate, Manoel L. Parreão Filho comentando num dos post do blog de Carlos Lopes não resisti e participei do debate com uma pequena colaboração:
Tenho certeza de que você ainda não entendeu que não adianta tentar direcionar e comparar desenvolvimento econômico e social de paises(Cuba, Coréia do Norte etc) que tentam manter uma experiência de regime socialista tendo como referência centros que se submetem ao Imperialismo e à ordem de consumo para dizer que há miséria nesses referidos paises, lembre-se que o embargo é imposto pelos mesmos paises democráticos e ricos.

Você entra em contradição no ponto que defende o tal regime capitalista, justificar que é da natureza do homem causar o mal ao seu semelhante, e com isso, tirar das costas do capitalismo esse fardo. É exatamente ai, no ponto em que um sistema econômico força o ser humano a tomar atitudes de escravidão e exploração do seu semelhante - como bem coloca o texto de Carlos Lopes - que nos impulsiona contra esse sistema. Queremos um "novo homem" e para alcançar esse objetivo precisamos destruir a doença que o infecta - o capitalismo - tornando-o cada vez mais esse ser maldoso, violento, egoísta, corrupto, desigual e apreciador de guerras.

Não são os conhecedores da teoria Marxista ou os comunistas que propiciarão a mudança e a direção, muito menos extraterrestres - assim como você desse num comentário que o brasileiro não tem capacidade de gerir suas empresas -, Marx e Lenin já dizia e nós apenas procuramos conscientizar a única classe que pode implantar e manter o socialismo, a dos trabalhadores, que eles se organizem e tomem o poder da produção e da distribuição da riqueza produzida pela mais-valia.

Não perca seu tempo procurando o bem estar da população no modo de produção capitalista, isso é história da carochinha ou contos de fadas, assim como os políticos fazem suas promessas de progresso e redenção de uma cidade através de mágicas que nem mesmo eles acreditam.

Não é em nossa mudança de discurso, muito menos nos meios que utilizam que se justificarão os fins, mas sim numa tomada de consciência de classe que se encontrará a saída para essa barbárie que infelizmente só tende a crescer.